Estudos comprovam que a erva-mate apresenta benefícios à saúde contra o câncer

A erva-mate, consumida como chá, tereré ou chimarrão, pode ser muito mais que uma bebida agradável e estimulante. Segundo o estudo desenvolvido pela Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP) a erva-mate, indiferentemente da espécie, contém substâncias importantes que protegem a saúde, corroborando com outras pesquisas já realizadas por outros pesquisadores com intenção semelhante.

As pesquisas

As pesquisas na instituição estão ocorrendo desde 2012. “Trata-se de uma parceria da universidade entre os cursos de Farmácia e Agronomia. Desde de 2012 essa parceria vem acontecendo e com a vinda do Horto Municipal, nós conseguimos começar a plantar principalmente a variedade Cambona da erva-mate para também fazer as comparações de avaliações físico-químicas em relação à Ilex Paraguariensis. Também houve um interesse bem grande da Embrapa. É um estudo antigo, de muitas mãos, muitos cursos e parcerias fora da instituição”, comenta a farmacêutica mestre em Controle de Qualidade, docente da UNIARP e coordenadora dos Laboratórios de Biologia, Saúde, Medicina e Enfermagem, Talize Foppa.

Ela segue explanado sobre a comparação da Cambona com a Ilex Paraguariensis. “O que fizemos foi fazer uma avaliação de extratos alcoólicos, hidroalcóolicos e metanólicos, e ver se essa extração modificava os componentes físico-químicos da erva-mate, e percebemos sim que a extração metanólica é o que gera maior extração de componentes e que isso poderia ser utilizado para um fitoterápico ou um cosmético, não só por meio do consumo pelo chimarrão”, explica.

Talize acrescenta: “Como são várias pesquisas ao mesmo tempo, não há um objetivo único. Nós tivemos a avaliação físico-química da Cambona em relação à Ilex Paraguariensis, depois tivemos a avaliação do consumo da água quente em relação aos danos de membrana ou de DNA de células da mucosa, depois tivemos também um trabalho relacionado às extrações, e temos outro trabalho que está sendo desenvolvido agora em relação ao uso da erva-mate como fitoterápico ou cosmético com uso dos extratos metanólicos”, pontuou.

Benefícios à saúde

Conforme Talize, alguns dos compostos existentes na planta são importantes, pois auxiliam, inclusive, na proteção da saúde das pessoas contra o câncer. “Chegamos a essa conclusão devido ao conteúdo antioxidante e fenólico, que protegem as células contra danos no DNA. Além disso, percebemos a diminuição do envelhecimento precoce da pele, a melhora do funcionamento renal, e a prevenção de formação de radicais livres, que são os principais componentes para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e câncer”, frisa.

 

Atenção à temperatura

Segundo Talize, deve-se estar atento à temperatura da água para o chimarrão. “Esta foi outra pesquisa que fizemos. Quando consumida muito quente, a água pode prejudicar a mucosa da boca, da garganta e do esôfago. Por isso é importante cuidar a temperatura da água no momento do consumo, pois se muito quente, ao invés de fazer bem estará fazendo mal à saúde”, alerta.

Ela destaca ainda que, a infusão da erva-mate quando feita por meio do chimarrão com a água fervente (quando chia) e não fervendo, extrai mais substâncias do que se fosse ingerida fria, como é o caso do terere, por exemplo, onde é preciso de um tempo maior da água em contato com a erva-mate para que se consiga fazer a extração da mesma forma que se faz com o chimarrão. “Então, a água quente acelera a extração destes componentes. A mesma coisa acontece com o chá, onde após colocar a água fervente, aguarda-se quatro minutos e depois se faz o consumo”, orienta.

Plantio

“Colocamos em cheque também o modo de plantio da erva-mate, se é na sombra ou no sol, porque isso acaba influenciando bastante no conteúdo final. Sabemos que quanto mais verde escura for a planta maior é o conteúdo fenólico, e dependendo do modo de plantio também podemos alterar os níveis desses antioxidantes”, frisa Talize.

Ela enfatiza: “O que temos de informação é que a erva-mate plantada na sombra conserva melhor seus nutrientes, assim como a hora da colheita também é importante. Durante a manhã se consegue mais nutrientes de qualquer planta não só da erva-mate, mas de qualquer chá”, atenta. “Já na embalagem, deve-se evitar a entrada de luz ou ar. Caso retirada da embalagem, a erva-mate deve ser mantida em frasco escuro”, finaliza.

A Natufolha realiza um processo de seleção e parceria com os produtores fornecedores, visando produzir a erva-mate para o seu chimarrão com sabor e qualidade, para que você possa sorver o melhor chimarrão desfrutando de todas as substâncias que a ilex paraguariensis oferece para proteger a sua saúde.

Farmacêutica mestre em Controle de Qualidade, docente da UNIARP e coordenadora dos Laboratórios de Biologia, Saúde, Medicina e Enfermagem, Talize Foppa

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.